Skip to main content
TD - Perfis de alumínio Anodização ou pintura - Entenda a diferença - ly

Perfis de alumínio: Anodização ou pintura a pó – Entenda a diferença

Neste post iremos trazer as principais diferenças do tratamento de superfície do alumínio com base em aspectos técnicos, para facilitar a escolha entre as diferentes opções.

 

Você vai saber:

  • Tratamento de superfície – pintura versus anodização
  • Qual delas é considerada pelos especialistas a opção mais resistente
  • Exigências da ABNT
  • Anodizados: 3 Cuidados Especiais em obras
  • Pintura: Qual a opção mais em conta?

 

As esquadrias de alumínio podem ser fabricadas em escala ou sob encomenda – de acordo com projetos e especificações.

Existem algumas formas de proteger este material da ação de ataques químicos.

 

 Tratamento da superfície: um processo indispensável

O tratamento de superfície (pintura eletrostática a pó ou anodização) é feito por indústrias especializadas. O perfil de alumínio é tratado antes da fabricação da esquadria, sempre de acordo com a especificação feita pelo arquiteto.

 

Seja com a pintura ou a anodização, o tratamento de superfície do alumínio é indispensável pois o perfil do metal que não recebe nenhum tipo de tratamento, depois de alguns meses, assume aspecto escuro e/ou manchado. Antes mesmo da função de proteção ou de brilho, o acabamento tem como função garantir que o material permaneça íntegro e estenda sua durabilidade.

 

 Opções variadas para arquitetos e engenheiros

Hoje a indústria brasileira é capaz de produzir tudo o que fora do país é considerado tendência e inovação no que diz respeito a anodização ou pintura, as duas formas de obter proteção e efeitos de decoração para o perfil de alumínio, deixando a escolha pelos materiais por conta de parâmetros técnicos e estéticos.

 

Arquitetos e engenheiros tem liberdade para especificar de acordo com o acabamento que consideram mais resistente e adequado às normas técnicas vigentes, garantindo durabilidade e desempenho ao acabamento da esquadria. E contam com centenas de novas opções: cores especiais, imitação de aço inox, efeito madeira, tintas texturizadas, pigmentos ultrafoscos, novos tons de branco, e ainda outras propostas de polimento.

 

 Anodização: considerado pelos especialistas como a opção mais resistente

 

O tratamento por anodização é um processo químico, feito em banhos à base de ácidos e uso de corrente elétrica, que forma uma proteção transparente, isolante elétrica e resistente de óxido de alumínio. Por ser formado a partir dessa reação química do metal, a camada fica perenemente integrada ao perfil – diferentemente da pintura, que se trata de uma camada de depósito de polímero.

 

 

 Exig6encias da ABNT – O ambiente deve ser considerado

O mercado traz diferentes espessuras de camada anódica que devem se adequar conforme o ambiente e condições a que serão expostos.

 

A NBR 12609 exige o atendimento a outras normas para seus testes de conformidade, e considera os itens abaixo:

 

  1. a) Composição da liga de alumínio;
  2. b) Espessura da camada anódica conforme a região de uso;
  3. c) Testes de conformidade.

 

Em regiões litorâneas, por exemplo, segundo a norma técnica que regulamenta a anodização (NBR 12609), para que o material resista à oxidação, é recomendado o material de classe A18 (16 a 20 microns), ideal para o litoral, para suportar o poder corrosivo da maresia.

 

Já instalações em áreas urbanas ou rural, de menos agressividade, a menos espessa aceita é a chamada classe A13, que tem de 11 a 15 mícrons de óxido.

 

 Variações de Preço

Quanto maior a espessura da camada, maior o preço final do produto. O preço da anodização aumenta cerca de 20% a cada salto de categoria da camada anódica.

 

 Cores do anodizado

Os anodizados coloridos no Brasil, começam a ganhar espaço, tendo seu uso impulsionado por obras de alto padrão e aplicações na indústria moveleira.

Existem quatro maiores empresas de tratamento de superfície do país, e as variações vai depender das opções oferecidas por cada uma. Elas possuem diferentes controles de processos, segredos industriais e, claro, resultados.

 

Além das cores tradicionais como o fosco natural ou fosco ácido, o preto e os tons de bronze, o mercado já oferece cores como titânio, vinho, azul-marinho, azul-escuro, aço inox, cinza-escuro, verde e verde-amarelado e outros.

 

 Anodizados: 3 Cuidados Especiais em obras

 

A manipulação das esquadrias de alumínio anodizado merece alguns cuidados durante a obra, especialmente se sua instalação coincidir com a fase de reboco ou se houver resíduos aquosos, como infiltração de laje. O contato desses materiais com as superfícies anodizadas causa danos irreversíveis.

 

Dica 1 – Uma recomendação importante é jamais instalar a esquadria de alumínio anodizado antes da conclusão da obra: respingos de concreto comprometem a anodização.

 

Dica 2 – Como prevenção, os caixilhos deverão estar protegidos até o término da obra.

O produto mais utilizado é a vaselina em pasta que, ao ser aplicada, dve evitar o contato com as guarnições de EPDM, que ressecam ou se esfarelam em presença de produtos orgânicos, principalmente solventes. Outra opção é a fita adesiva, desde que tenha garantia do fabricante de não ressecar ou de aderir demasiadamente em presença de raios solares.

 

Dica 3 – O ideal é que a lavagem de fachadas seja feita antes da colocação dos caixilhos de alumínio.

 

 Pintura

 

A pintura eletrostática a pó, diferentemente do processo de anodização, resulta da deposição de tinta sobre a superfície do alumínio, sem alterações químicas do metal.

 

Convencional ou com pigmentos luxuosos, a boa pintura é a que tem um bem-controlado pré-tratamento, seguindo as regras da NBR 14125.

 

 Preço: O branco brilhante é o mais barato

Quando o assunto é pintura, o branco brilhante reina absoluto: a cor corresponde a cerca de 85% do mercado de pintura, segundo estimativas de profissionais do setor. Uma das explicações para essa hegemonia estaria na praticidade do branco.

 

 Manutenção

Ambos os processos de tratamento exigem limpeza com esponja macia e detergente neutro diluído em água a 5%. A frequencia varia conforme o ambiente.

Em ambiente urbano a cada 18 meses (pintado) e 12 meses (anodizado)

No litoral, a cada 12 meses (pintado) e 3 meses (anodizado)

 

faça um orçamento-tempermed-cta-blog